terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Um Deus de pouco saber, vagaroso em responder e de métodos questionáveis.





Quem nunca duvidou de tudo? Quem nunca questionou a fé? Quem nunca pensou estar esquecido por Deus? Quem nunca foi arremessado na dúvida sobre a existência de um Deus? Quem nunca? Quem pode dizer que não tem uma fé oscilante? Quem?

A verdade é que temos ímpeto e força para pregar um Deus justo, amável, cuidadoso e que vela pelos seus, mas ao encontramos a vida real vacilamos em colocar em prática. Passamos a vida ouvindo testemunhos de um Deus que faz milagres, prodígios e maravilhas e cremos! Basta entrar em algum dilema e tudo isso vai abaixo, quando nossas expectativas são frustadas, quando nossos planos não dão certo, quando o milagre não acontece, quando a cura não chega, quando o sonho se torna um moribundo à beira da morte... Nosso Deus deixa de ser DEUS para se tornar mais uma filosofia humana ou apenas um ídolo. 

Habacuque orou: 
"Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás?
Por que razão me mostras a iniqüidade, e me fazes ver a opressão? Pois que a destruição e a violência estão diante de mim, havendo também quem suscite a contenda e o litígio." (1:2-3)

Perceba que o próprio profeta tem uma oração de questionamentos com Deus. O primeiro deles é: 

O Senhor não sabe o que está acontecendo? 
Diante de toda idolatria e corrupção em que o povo estava submerso o profeta chega a duvidar se de fato Deus sabia que o seu povo estava naquela condição. É a tentativa do ser humano de duvidar da soberania de Deus, somos assim, enquanto as coisas vão bem é Deus quem está abençoando, quando mal, Deus não está mais abençoando. Mas de onde foi que tiramos que as situações adversas não são bençãos do Senhor, que Deus mais fraco o nosso que tem controle por tempo determinado ou então que Deus sádico que ama ver o sofrimento alheio, na verdade nós odiamos a soberania de Deus. O rei Davi ao pensar sobre essas coisas, declara: 
"Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.
Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra.
Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia." (Salmos 139:14-16) 

Ele nos ensina que, nossa vida jamais sairá do controle de Deus, uma vez que Ele a tem escrita dia-a-dia em seu livro.

O segundo questionamento do profeta é:

O Senhor demora demais em responder!
Ao "ajudar" Deus dizendo tudo o que estava acontecendo ele esperava que Deus pudesse respondê-lo imediatamente, agradecendo pela ajuda do servo fiel e colocando em prática seu juízo e sua justiça, mas o Senhor permanece em silêncio. "Até quando Senhor?" é a oração desesperada, veja que o imediatismo não é uma característica de nossa geração, mas do homem em todas as épocas. Nós temos dificuldade em entender que Deus tem o seu próprio tempo e que os seus propósitos estão inseridos em seu tempo e não no nosso. Que coisa terrível! Visto que nós temos a tendência de querer controlar todas as coisas. 

Jó esteve no mesmo dilema, (Parafraseando) "Eu clamo a ti e o Senhor não me responde, estou de pé mas o Senhor não põe sua atenção em mim..." (Jó 30.20) Ai o Senhor vai de encontro ao coração imediatista e reponde: "Onde você estava quando eu criava a terra?" (Jó 38.4). Era Deus dizendo: Eu tenho os meus próprios desígnios e tempo, me diga quem é você para me questionar? 

O terceiro e último questionamento do profeta é:

Eu não entendo os seus métodos!
Quando o Senhor começa o responder em sua oração, diz que já estava trabalhando e que iria fazer algo grandioso, o profeta se alegrou, mas só por alguns instantes, só até o Senhor o revelar o que iria fazer... (Parafraseando) "Eu vou levantar os caldeus, e eles vão matar a maioria de vocês, depois eu vou matar eles.." O quê? Não entendi... Impossível entender os métodos de Deus. Quem disse que eu preciso ficar desempregado? Quem disse que eu preciso passar por crises matrimoniais? Quem disse que precisava de enfermidade? Quem disse que precisava de morte? Quem disse? Deus disse! Não tente entender os métodos de Deus. Ana também em uma oração exclamou: "O Senhor é quem tira a vida, e a dá; faz descer a sepultura e faz tornar dela, o Senhor empobrece e enriquece, abaixa e exalta. Levanta o pobre do pó e do esterco o necessitado, para fazer assentar entre os príncipes, para fazer herdar o trono da glória, por que do Senhor são os alicerces da terra e assentou sobre eles o mundo." (1Sm. 2:6)

O que nós precisamos assimilar é que de fato Deus está no controle de toda a nossa vida, não pense que Ele te esqueceu ou revogou suas promessas, elas são irrevogáveis, Deus não volta atrás, não se arrepende, não se ilude e não se equivoca, Ele está investindo em você! Bendito seja o nome de Deus que não investe em imóveis, que não investe em bancos, em bens duráveis ou na bolsa de valores, mas em pessoas! Deus escolheu investir em você, dê graças ao nome dEle por isso. 

Até mais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...